Filmes


VAMOS MATAR, COMPANHEIROS

Vamos a Matar, Compañeros

de Sergio Corbucci (1970, 16mm, 118 min, Espanha/Itália/Alemanha, 14 anos)

Vamos Matar, Companheiros, ou simplesmente Companheiros, tem a graça e uma certa displicência anti-épica que faz dele o mais direto, entusiasmante e entusiasmado dos filmes de Corbucci. O diretor versa sobre educação revolucionária que, no contexto do filme (a revolução mexicana), mostra o limite da educação política: não há de haver delicadeza, “correção” e misericórdia, porque, no desespero, a sobrevivência vem em primeiro lugar e a própria revolução é necessidade fundamental para se continuar vivo. Isso é o que aprende o jovem grupo de estudantes pacifistas que, à revelia do professor Xantos (Fernando Rey) - um intelectual que não acredita na revolução armada - acabam por pegar em armas. São ajudados pelo contrabandista Yodlaf Peterson (Franco Nero) e Vasco (Tomas Milian), o grande personagem do filme, um grosseiro criminoso que cai de gaiato na revolução. Assim como em outros exemplares do Western Spaghetti, a ação é mais importante que o discurso: o político é um farsante que se esconde atrás de uma retórica clichê (Mongo ou Diaz) ou um romântico que prefere as belas idéias à realidade (Xantos). Se os alunos de Xantos aprendem que o paradoxo da revolução é não só morrer pelas idéias, mas também matar por elas, os mercenários Peterson e Vasco aprendem que morrer pelas idéias pode ser também inevitável. O mercenário americano que os persegue, John “the wooden hand”, interpretado por Jack Palance, é possivelmente um dos grandes vilões do Western Spaghetti. E há a música de Enio Morriconne, enérgica, viril e trágica. Vamos Matar, Companheiros é a juventude e a revolução.

por Francis Vogner dos Reis

Título Original: Vamos a Matar, Compañeros
Ano de Lançamento: 1970
País de Produção: Espanha/Itália/Alemanha
Cor: Cor (Technicolor)
Formato de Exibição: 16mm
Duração: 118 min.
Direção: Sergio Corbucci
Roteiro: Sergio Corbucci, Massimo De Rita, Fritz Ebert, Arduino Maiuri
Trilha Sonora: Ennio Morricone
Fotografia: Alejandro Ulloa
Montagem: Eugenio Alabiso
Produção: Atlántida Films, Terra-Filmkunst e Tritone Cinematografica
Classificação Indicativa: 14 anos
Elenco: Franco Nero, Thomas Milian, Jack Palance, Fernando Rey

Brasília: 10 Ago / 19 Ago / 21 Ago
São Paulo: 26 Ago / 29 Ago
Rio de Janeiro: 05 Set / 10 Set
Istituto Italiano di Cultura - RJ Istituto Italiano di Cultura - SP